Marcadores

08 julho 2008

Se Liga !!!!

Esse trabalho foi produzido como projeto final para a disciplina “Desenho, processos e procedimentos” do curso de Design Gráfico da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás. Tendo em mente que a minha intenção era produzir um desenho que expressasse a sexualidade de uma forma engraçada. Logo de inicio, notei que não me atraía pela idéia de representar a sexualidade explicitamente. Eu estava procurando uma maneira mais “metafórica” de transmitir esse conceito. O impulso inicial foi ilustrar algum dos jargões populares do tipo “afogar o ganso”, “molhar o biscoito”, etc. Mas, também estava obvio demais.

Pesquisando conceitos relacionados ao ato sexual. Cheguei aos primeiros desenhos. Minha primeira idéia foi desenhar um parafuso e uma porca (estudo 1), em seguida pensei em algo com tomada macho e fêmea (estudo 2). Essa ultima possibilidade me pareceu mais promissora. Mas ainda tinha um problema, eles não transpareciam sexualidade. Para solucionar esse problema, empreguei dois recursos usados pelo mestre Ben Caldwell: os símbolos e a “atitude”. Como símbolos acrescentei os corações (estudo 1 e estudo 3) e as camisinhas (estudo 3). Como “atitude”, no trabalho final mudei a posição da tomada macho: ela entra pela esquerda e se insinua para a fêmea pela direita, o que lembra um abraço, além de dar mais movimento ao “personagem”.

Para a “cartunização”, dediquei um tempo especial desenhando tomadas mais realísticas (estudos 4), para em seguida partir para a caricatura.

Na paleta de cores, me baseei nos conceitos de Helena Ishara em seu Curso de Teoria das Cores. A mudança gradiente do púrpura para o laranja foi escolhida como plano de fundo pela associação afetivas que essas cores transmitem: romance e desejo respectivamente. O roxo e o lilás também é uma combinação bastante ligada ao sexo, são as principais cores usadas em sites pornográficos, por exemplo. Eu as empreguei no macho e nos corações.

Já no final, percebi que o desenho estava ficando muito “limpinho” e “arrumadinho”, o que não estava contribuindo para transmitir sexualidade. Lembrei-me de uma ilustração do cartunista inglês Gerald Scarfe onde ele emprega uma composição de machas e respingos de tinta como plano de fundo. E pensei que usando esse recurso, conseguiria dar um aspecto menos “arrumadinho” à composição, alem de passar a idéia de que “o pau já ta quebrando”.

A respeito da técnica, a idéia inicial era resolver tudo com nanquim e grafismos, procurando me aproximar dos cartuns típicos de jornal em preto e branco. No decorrer das pesquisas, notei a necessidade do emprego das cores e como foi liberada a finalização no computador, decidi partir para o colorido digital.

O desenho foi feito em papel sulfite A4 pela facilidade na digitalização posterior. Usei grafites H - 0,35mm para os traços iniciais, por serem finos e duros e não marcar muito o papel, o que era a intenção no momento. Em seguida, reforcei os traços que ficariam no desenho final, usando grafite 2B - 0,7mm. Finalizei usando caneta nanquim descartável 0,5mm para os traços médios, 0,3mm para os detalhes internos e 0,8mm para os contornos. A copia final foi impressa no tamanho A3, em copia fotográfica e papel fosco para maior fidelidade das cores (o que não aconteceu!!! rsrsrs).


Nenhum comentário: