Marcadores

26 setembro 2011

Expressão facial de personagens para animação: Disney, Warner e Hanna-Barbera

Seguindo a mesma lógica para os personagens ao estilo Disney, conforme falei em Design de Personagens: Disney, Warner e Hanna-Barbera, as expressões faciais são planejadas sem afetar a estrutura básica da cabeça. Algo parecido com o que acontece com o nosso rosto - podemos sorrir, chorar, ou franzir a testa, mas nenhuma expressão modifica a estrutura óssea por traz de nossa fase. Mesmo em personagens animais, a estrutura facial é mantida intacta, o que sofre deformações são apenas as partes externas a essa estrutura.


Observe essa variedade de expressões. Todas forçam e deformam a musculatura do rosto sem comprometer sua estrutura. Outra coisa legal é como a musculatura parece ocupar lugar no espaço. As bochechas, por exemplo, recuam e influenciam a aparência dos olhos; quando a boca se estica para baixo, toda a massa do rosto se estica para acompanhar. E ao levantar as sobrancelhas formam-se rugas na testa. A face é pensada como um todo. A mudança de um elemento acaba por influenciar os outros elementos à sua volta.


Já na tradição Warner, como em qualquer desenho nascido na década de 1940, o modo como os personagens são pensados afasta-se cada vez mais da fidelidade anatômica. A Estrutura começava a ser desafiada e perde espaço para a Expressão. Agora, a própria forma básica é deformada de acordo com a intenção do desenhista.


O personagem parece um boneco de borracha maleável, tudo pode deslocar-se pra exprimir sentimentos. Começam a aparecer símbolos que representam idéias – a lâmpada que se acende como uma ideia brilhante, a nuvem tempestuosa sobre a cabeça de um mal-humorado, as pupilas saltam fora dos olhos e tomam as mais variadas formas. Ou seja, a Expressão toma a primazia sobre a representação realista.


No modo Hanna-Barbera de desenvolver personagens, A dinâmica facial é inexistente, as expressões do personagem não alteram em nada (ou muito pouco) a forma básica de seu rosto. Capa elemento é totalmente independente dos demais. Tudo o que tem que ser mostrado, acontece nos olhos e na boca. Você pode combinar os olhos de uma expressão com a boca de outra e criar uma terceira expressão diferente. E por fim, quase não vemos nenhum tipo de ruga ou dobra.

Nenhum comentário: